Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

the old soul girl

the old soul girl

07
Ago23

my body is my home

girl

Uma das estratégias que me ajuda a reorganizar pensamentos e emoções é falar sozinha. Sei que parece estranho, mas há qualquer coisa de libertador em falar comigo mesma, em voz alta. Ajuda-me a desenrolar o novelo, a teia complicada e emaranhada de emoções que carrego, os pensamentos que se formam sobre as mais variadas coisas e situações. 

Hoje de manhã, enquanto esperava pelo meu namorado, no carro, dei comigo a pensar em voz alta sobre esta fase que estou a atravessar e sobre a necessidade de compreender a origem desta frustração e desmotivação. Se, por um lado, me parece óbvio que esta sensação de estagnação e "desrealização" pessoal advém, em grande parte, do trabalho, por outro lado, creio que essa é uma fatia do bolo, talvez a mais gordinha, mas não é o bolo inteiro. Existem outras variáveis, outros fatores, que contribuem para me sentir como me ando a sentir. Um deles tem sido a minha falta de consistência naquelas que são as 3 rotinas básicas e essenciais de qualquer ser humano: a alimentação, o exercício físico/movimento e o sono. Estes são os pilares do nosso bem-estar e não adianta tudo o resto na nossa vida estar alinhado, se estas três rotinas estão desreguladas, não vamos conseguir abraçar com total plenitude e intensidade tudo o resto que a vida tem para nos oferecer. 

Ultimamente, todas as minhas escolhas têm sido pobres e inconsistentes. A nível alimentar, andei uns tempos a comportar-me lindamente. Procurei aconselhamento de uma nutricionista, porque sentia que a informação existente é muita e, em grande parte, contraditória. Assim, decidi ir atrás de quem sabe do assunto e tentei compreender como poderia fazer escolhas mais saudáveis no meu quotidiano. Não fui à procura de dietas para emagrecer, não fui com um peso alvo que pretendo alcançar. O objetivo principal foi educar-me a nível alimentar, entender se as minhas escolhas eram corretas, descobrir alternativas mais saudáveis. Aprendi conceitos importantes e, acima de tudo, fáceis de incutir no quotidiano. No entanto, a alimentação é (quase) sempre um espelho da nossa vida emocional. A desmotivação, a sensação de cansaço, a frustração apelam a escolhas mais ricas em açúcar, que nos trazem aquela sensação imediata de conforto e prazer. No meu caso, não sou uma grande fã de doces, mas o que é certo é que tenho feito escolhas cada vez mais pobres a nível nutricional. Tal impacta os níveis de energia, de bem-estar geral. Sinto-me mais cansada, reativa, pesada, inchada. Falta-me a leveza e, acima de tudo, a sensação de que estou a nutrir aquele que é o meu maior aliado nesta jornada: o meu corpo. 

O mesmo se aplica ao exercício físico. Tenho um trabalho exclusivamente sedentário, onde passo o dia sentada, em frente ao computador. Começo a trabalhar muito cedo, pelo que não consigo encaixar o exercício físico na minha rotina matinal, algo que me custa muito, porque treinar de manhã sabe-me sempre melhor do que à tarde. Ao final do dia, é necessária uma dose extra de motivação e energia para me dedicar ao exercício. Conclusão: não tenho feito rigorosamente nada. Noto os efeitos desta falta de movimento, não apenas no corpo, mas também na mente. Exercitar o corpo traz mais energia, mais felicidade, uma sensação geral maior de bem-estar. E, no meu caso, que gosto tanto de caminhadas ao ar livre, ainda tinha esta vantagem acrescida: a oportunidade de contactar com a natureza, apanhar ar puro e fresco. 

Quanto ao sono, sei que todas as pessoas são diferentes na quantidade mínima que precisam de dormir para se sentirem eficientes e funcionais. Feliz ou infelizmente, faço parte do grupo das pessoas que precisa de dormir e precisa de uma noite de, pelo menos 7h de sono. Não consigo fazer noitadas, sou uma morning person e não uma notívaga. Como o meu dia começa muito cedo, é imperativo que termine cedo também, para conseguir ter uma dose razoável de descanso. Contudo, é tão fácil derrapar e atrasar, arrastar a hora de ir dormir. Sobretudo se estiver perdida num livro. Aliás, este é o meu maior problema: é convencer-me de que é apenas só mais um capítulo e, quando me apercebo das horas, já estou completamente distante da hora aceitável para apagar as luzes e dormir. 

Funciona como uma bola de neve, em que tudo contribui para me sentir cada vez mais distante de mim, da sensação de bem estar, de ter vontade e energia para fazer coisas, para investir em projetos. Por isso, esta semana pretendo trabalhar nestes três pilares, começar pela base, pela estrutura "mãe". Preciso de assegurar que as minhas necessidades básicas estão satisfeitas e cuidadas, para depois conseguir investir em necessidades de nível superior. 

É o meu desafio para esta semana. Nutrir-me bem, mexer-me e dormir. Na alimentação, tenho como objetivos beber água, hidratar-me e fazer uma alimentação rica em vegetais, frutas, proteína e desvincular-me dos açúcares. A nível físico, proponho-me a caminhar depois do trabalho, aproveitar que os dias ainda são grandes e está bom tempo, bem como pretendo fazer pelo menos um ou dois treinos em casa, com música e muito movimento. A nível de sono, o limite são as 22h30, a essa hora, custe o que custar, tenho de desligar as luzes e tentar dormir. Mesmo que não adormeça logo, o corpo relaxará seguramente. 

Eu sei, por experiência, que a consistência é a chave do sucesso. É fazermos alguma coisa, todos os dias, mesmo que pequena. É comparecer, é apresentarmo-nos ao serviço. Alguma coisa, por mais pequenina que seja, é sempre melhor que nada. Por isso, esta semana este será o meu mindset, a minha bússola orientadora. 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Desafio 30 dias de escrita

Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D