Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

the old soul girl

the old soul girl

06
Nov19

Rotina matinal

girl

Hoje adormeci. O despertador tocou, ouvi-o e desliguei-o, na expectativa inocente de que me levantaria de seguida. Não aconteceu. Eu sei o motivo e sei de quem é a responsabilidade. Fiquei a ler pela noite dentro e a responsabilidade poderia ser unicamente minha, mas creio que o livro também deveria ter a sua quota parte. Afinal, se não fosse tão bom, eu não teria tanta dificuldade em parar de lê-lo ... 

Quando vi as horas, fiquei em sobressalto, mas felizmente deu para fazer dentro do tempo. Às vezes esqueço-me que, por norma, acordo bem mais cedo do que seria necessário e que, mesmo adormecendo como hoje, ainda fico com uma margem de tempo confortável para fazer tudo o que preciso. 

O dia abraçou-me chuvoso e frio. Arrefeceu bastante e já começa a saber bem usar roupas verdadeiramente quentes e usar e abusar da quantidade de chá. A chuva, miudinha, faz-me sentir vontade de regressar aos lençóis e ficar neles o dia todo, envolvida numa boa história. Como tal não é possível, penso que ao menos não sinto vontade de andar ao ar livre e, como tal, a ideia de estar todo o dia no escritório não é assim tão aborrecida. 

Sempre gostei mais de trabalhar nas estações frias. Não custa tanto estar fechada o dia todo e até sinto uma gratidão leve de pensar que posso estar recolhida e quentinha, enquanto algumas pessoas têm de enfrentar a chuva, o frio e o vento. Tudo na vida tem dois polos e acredito cada vez mais que depende de nós sintonizarmo-nos com o positivo. 

Tomo o pequeno-almoço, preparo a lancheira, tudo fica pronto e arrumado. Fico feliz por saber que vou almoçar uma comida de que gosto muito. Sei que pode parecer ridículo, mas trata-se de uma coisa maravilhosa: trazer uma comida da qual se gosta. É porque é logo um incentivo para nos sentirmos bem. Preparo o meu termo de chá (indispensável!) e sigo para a casa de banho.

Arranjo-me, sempre o mais simples possível, não fosse eu uma daquelas pessoas que até para colocar batom de cieiro precisa de ver um tutorial no youtube. Sempre fui assim: simples e descontraída. Mesmo nos dias em que capricho mais, nunca perco este conforto e simplicidade. Quando me maquilham, deixo de me reconhecer. Gosto de ter a cara lavada e é assim que me apresento ao mundo todos os dias. 

Casaco vestido, mala ao ombro, lancheira na mão e lá vou eu. Entro no carro, beijinho de bom dia ao meu amor e seguimos viagem. Há vários percursos até ao trabalho e, por norma, aprecio mais quando vamos pelo mais longo. É como um aquecimento, vou acordando para a cidade, observo as restantes pessoas nas suas rotinas matinais, uns a caminho o trabalho, outros a regressar de levar os filhos à escola. A cidade desperta e nós despertamos com ela. 

Quando chego, respiro fundo e sorrio. Mais um dia, cá vou eu. Nunca sei o que me espera nem o que vou encontrar. Não faz mal, não é exclusivo do trabalho, a vida é mesmo assim: uma surpresa. Sorrio pelo corredor, cumprimento colegas e amigos. Sento-me na minha área de trabalho, inspiro e expiro, começa oficialmente a jornada. Tenho no meu computador uma frase inspiracional, para me aquecer o coração nos dias mais difíceis:

The purpose of life is to enjoy every moment.

E é verdade. Grata por estar viva, por ter um emprego, por estar aqui. Polo positivo ligado. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.